logoNotabile220x400px

  • Home
  • SEXUS - A Comédia

SEXUS - A Comédia

Cartaz-Sexus"SEXUS - A COMÉDIA" é uma comédia urbana da era da internet, onde um casal na faixa dos trinta anos, ao se separar busca, ela no Budismo, ele num sincretismo ligado à Umbanda, respostas para os problemas materiais e afetivos do cotidiano. Mas as mudanças provocadas pelas novas práticas espirituais, fazem com que o casal descubra novos aspectos da personalidade de cada um, criando um inusitado foco de interesse. E agora? Como conviver?


ELE (ATOR E AUTOR) RICARDO HOMUTH é arquiteto e ator, formado pela Universidade Mackenzie e pela Escola de Arte Dramática – EAD/USP, respectivamente. Através de sua empresa, a Notábile Filmes, trabalhou como Produtor Executivo do longa metragem “Primavera” (http://primavera.squarespace.com), de Carlos Porto. Também escreve roteiros para cinema (“Aquarius” , “Mariana”, "Jupiter"), crônicas e peças teatrais. Entre seus principais trabalhos estão o espetáculo “A Folha – Uma Aventura de Papel” (autoria e direção), os curta-metragens “Jazz” e “Van Gogh”, (autoria e direção) e o trabalho como ator em importantes espetáculos como “Sonho de Uma Noite de Verão”, apresentado no New York Shakespeare Festival; “O Alquimista”, de Paulo Coelho; “A Gaivota” de A. Tchecov; “Quase Nada” (2003), de Marcos Barbosa, texto desenvolvido para a Royal Court of Drama; “O Coronel dos Coronéis”, de Maurício Segall (2003); “Adeus Robinson” (2004), de Julio Cortázar; "Camila Baker - Lives in Concert", de Emílio Boechat e nos filmes “O Mendigo, O Vigia e a Rosa” (2005), vencedor do Projeto 48 horas, da TNT; “Desordem em Progresso”, de Carlos Reichembach, apresentado no Berlim Festival; “Perfume de Gardênia”, de Guilherme de Almeida Prado e “Primavera”, de Carlos Porto.


DIRETOR ROBERTO LAGE está à frente do Teatro Àgora, onde dirigiu dezenas de peças e importantes Projetos de Dramaturgia que lhe valeram o Prêmio Shell. Tem em seu curricullum trabalhos de sucesso na Europa e participações em vários festivais internacionais. No Brasil dirigiu peças de grande público como “Dores de Amores”, “Tamara” e “Meu Tio o Iauretê”. Também foi agraciado com seguintes prêmios:

·Prêmio Molière de Direção, 1975 - Peça: REINO DO CONTRÁRIO
·Prêmio APCA de melhor diretor, 1985 - Peça: O SEGREDO DAS SETE CHAVES
·Prêmio Mambembe de melhor espetáculo - Peça: MEU TIO O IAURETÊ
·Prêmio Governador do Estado, 1977 - Peça: SOUZALÂNDIA
·Prêmio APETESP de melhor direção - Peça: FOI ELA QUE COMEÇOU, FOI ELE QUE COMEÇOU

 

Notas de Imprensa:

SXM01   SXM02

Elenco e Ficha Técnica

Ela: Luah Galvão
Ele: Ricardo Homuth
Direção Geral: Roberto Lage
Assistente de Direção: Carlos Baldim
Produção: Rosa Berger e Fernanda Gama
Cenografia e Figurinos: Aby Cohen e Lee Dawkins
Coreografia e Preparação Corporal: Fernando Lee
Direção Musical/Trilha Sonora: Zezo de Almeida
Fotografia: Gal Oppido
Programação Visual: Pickwick
Assessoria Jurídica: Arnaldo Vuolo / Fabiana Ferreira
Assessoria de Imprensa: Eliane Verbena